.

.

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Por Tácio Araujo: Poema do Dia !


A casa Velha Abandonada no Caminho da Serra > O que antes foi um ambiente preenchido por risos infantis e comunhão familiar, hoje são paredes em ruínas, esquecidas no tempo, em meio ao sertão árido e poético.

 Janelas, barro e tijolos à mostra, nos remetem aos vestígios de um passado mais genuíno, nostálgico e quem sabe, mais feliz. Nestas ruínas onde já foi o lar de uma família, hoje reina a lembrança. Aqui, o único som audível é o canto triste da cigarra a ecoar na imensidão da caatinga.

 O resto é silêncio, silêncio e saudade. E como num devaneio, a sensação que tenho é de que aquela família ainda está lá ... De algum modo eles ainda estão lá . 
Poema A Casa da Saudade / Tarcio Araujo.





Foto: Assis Barbosa






Nenhum comentário:

Postar um comentário